Início > Noticias > Sustentabilidade reúne lideranças nacionais em Ipatinga

Sustentabilidade reúne lideranças nacionais em Ipatinga

 

Empresários e gestores públicos, entre outros, reuniram-se na sede da Fiemg Regional Vale do Aço, na noite de ontem (16), no Seminário de Responsabilidade Social que abordou o tema: “Ética e Sustentabilidade nos Três Setores e Programa Cooperação para Cidades Sustentáveis”. Abrindo o evento, o presidente da Fiemg – Regional Vale do Aço, Luciano Araújo, ressaltou a importância do tema no atual cenário.

“A sociedade precisa ser mais otimista. Se cada um de nós fizer a sua parte, conseguiremos transformar nosso país em um país mais ético e transparente. Esse seminário é uma oportunidade de reflexão e de mudança de atitudes. Que possamos sair daqui melhor do que entramos”, afirmou Luciano, que logo após, apresentou a Agenda de Convergência para o Desenvolvimento do Vale do Aço e os projetos que estão sendo desenvolvidos pelos eixos de trabalho.

O ex-ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, abordou o tema  “Ética e Sustentabilidade”, assinalando o fenômeno da corrupção, seu enfrentamento no cenário nacional e mundial, e os instrumentos e estratégias de combate à corrupção. “Dentre elas, destaco os incentivos à integridade corporativa e ambiente limpo para os negócios, no setor privado, e a orientação aos gestores dos órgãos e entidades públicas, bem como dos entes federativos, para que adotem programas de integridade institucional, no setor público”, disse. O ex-ministro abordou ainda a Lei anticorrupção L.12846/2013, evidenciando a importância e o conteúdo de um programa de integridade corporativa, com orientações básicas para empresas e gestores municipais.

O consultor e empresário do ramo de mineração, Hélcio Guerra, explanou sobre “A nova era da sustentabilidade nos negócios”. Para o consultor, não é fácil ser empresário no Brasil, mas isso não significa abdicar da contribuição social. Para ele, o empresário deve estar atento ao seu negócio e a todo o contexto nesse ambiente complexo. “O mundo está em constante mudança, onde rentabilidade e solidariedade terão que andar juntas como meta das organizações. Isso é: para quem quer sobreviver no mundo globalizado”, disse.

Além do ex-ministro e do consultor, falaram o ex–presidente do Instituto Ethos e coordenador da Rede Nossa São Paulo e Programa Cidades Sustentáveis, Jorge Abrahão, que apresentou o Programa Cidades Sustentáveis; e o vice-presidente da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), Vladmir Azevedo, que abordou o “IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: Reinventar o Financiamento e a Governança das Cidades”.

O Programa é um conjunto de ferramentas que auxiliam na gestão pública. O compromisso dos prefeitos com o PCS demonstra o interesse e a preocupação dos gestores em contruir cidades mais justas, democráticas e sustentáveis. Para Abrahão, este conjunto de ferramentas e os indicadores do PCS orientam o planejamento rumo ao desenvolvimento sustentável.

Cidades Sustentáveis

Convidados a firmar o pacto com o Programa Cooperação para Cidades Sustentáveis, os prefeitos eleitos de Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Belo Oriente, Caratinga, Coronel Fabriciano, Inhapim, Ipaba, Ipatinga, Itabira, Manhuaçu, Manhumirim, Marliéria, Matipó, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, Santana do Paraíso, São Gonçalo do Rio Abaixo e Timóteo assinaram a Carta Compromisso da Plataforma.

De acordo com a consultora de projeto social da Fiemg, Patrícia Barbosa, o programa, implantado em 2012 na Fiemg Vale do Aço, tem contribuído para que a gestão pública municipal melhore efetivamente a qualidade de vida da população e adote métodos de planejamento que sejam capazes de gerar bons resultados no curto, médio e longo prazo. “Nosso papel é orientar e apoiar as competências governamentais locais e instrumentalizá-las para que atuem em rede, implementando as estratégias monitoradas pela plataforma “Cidades Sustentáveis”, visando o desenvolvimento das cidades e a otimização de recursos”, disse.

O prefeito de Itabira parabenizou a iniciativa da Fiemg e reconheceu a importância do trabalho em conjunto. “Itabira, assim como a maioria dos municípios, passa por um momento de dificuldade, típico de início de governo, mas estamos empenhados e dispostos a desenvolver um trabalho que gere resultados ao município e consequentemente, a região, através das ferramentas do Programa e da integração com a Fiemg e demais municípios”, destacou Ronaldo Magalhães.

Município composto por 30 mil habitantes, Santa Bárbara, se inseriu no programa no segundo mandato do prefeito, Léris Felisberto Braga. Este destacou que, apesar do município estar em uma situação diferenciada devido à mineradora instalada na região, o que contribui para a agregação de valor, uma realidade um pouco diferente dos demais municípios de Minas, os desafios são inerentes à capacidade de custeio e transformação da sociedade.  “Os indicadores são o maior legado do gestor público. A administração pública interfere em todos os setores da sociedade, por isso é fundamental fazermos a autocrítica daquilo que não está tão bem e melhorar no decorrer do mandato, a fim de contribuir para o desenvolvimento e sustentabilidade do município”, pontuou.

Com esse programa, a Fiemg Regional Vale do Aço apoiará os municípios que assumiram o compromisso de implantarem uma gestão transparente, baseada na ética e integridade. Os interessados em conhecer o “Cidades Sustentáveis” podem entrar em contato com a consultora de Projetos Sociais, Patrícia Barbosa, pelo telefone (31) 3822-1414.

No encontro, o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius, firmou um compromisso com o “Programa Cooperação para Cidades Sustentáveis”, com o objetivo de exercer uma gestão pública alinhada às prioridades do município. “Estou reafirmando o compromisso porque Coronel Fabriciano já arrancou na frente. Já fazemos parte do programa Cidades Sustentáveis. Através desses indicadores, vamos interligar com outros municípios para avaliar como estão os índices em várias áreas como educação, saúde, assistência social e tecnologia. Isso é extremamente importante para ver como estamos nos desenvolvendo dentro das metas que iremos estipular, além de poder comparar com outras cidades e melhorar constantemente”, pontuou.

Matéria originalmente publicada no portal Carta de Notícias