Início > Noticias > Projeto de Saneamento em Montevidéu, no Uruguai, supera o tempo previsto

Projeto de Saneamento em Montevidéu, no Uruguai, supera o tempo previsto

Obter resultados a curto prazo não é exclusividade do mundo dos negócios. Os projetos de desenvolvimento também estão sujeitos a tais pressões. 

Da mesma forma que os gestores devem mostrar positivamente para os acionistas balanços trimestrais de empresas, os políticos precisam mostrar aos eleitores as suas iniciativas de desenvolvimento em cada ciclo eleitoral. 

Isto pode criar dificuldades na implementação de trabalhos de longo prazo que não permitem aos eleitores a visualização de resultados imediatos. E ainda mais, às vezes, o governo inicia projetos que são modificados ou até mesmo descartados por seu sucessor.

Quando um país começa a superar essa tendência, a conquista deve receber a atenção que merece. Este é precisamente o caso do Uruguai, que por quase quatro décadas executou com sucesso um projeto de saneamento em larga escala, em Montevidéu, com apoio do BID.

Montevidéu foi a primeira cidade da América do Sul a construir uma ampla cobertura no sistema de esgoto, que atualmente chega a quase 91%.
Por que o caso do Uruguai tem sido bem sucedido, enquanto outros não?

Mentalidade a longo prazo

Quando o projeto começou, apenas o centro de Montevidéu e alguns bairros foram conectados a um sistema de esgoto antigo, construído no início do século XX. As autoridades entenderam que a única maneira de resolver o problema era a implementação de um plano abrangente, cuja implementação exigiria um grande investimento em mais de US$ 500 milhões, o que só pode ser executado por um longo período.

Grande apelo

Por muitos anos, a melhoria do saneamento era uma prioridade principal para a população de Montevidéu. Isso foi essencial para que o projeto se tornasse uma prioridade a longo prazo para a cidade.

Construir bases sólidas

A cidade tem trabalhado com especialistas nacionais e internacionais na formulação de um plano de desenvolvimento a longo prazo, por um lado elaborando a base técnica para o projeto, incorporando as melhores práticas de desenvolvimento urbano e saneamento e por outro, as administrações sucessivas que ajudaram a compreender o panorama e a importância de continuar a trabalhar.

Efeito demonstração

Este é um dos primeiros projetos do BID em uma análise de custo - benefício integral foi realizado pela primeira vez, usando uma metodologia conhecida como "avaliação contingente", que permite aos beneficiários quantificar em termos monetários os benefícios do projeto que não têm valor de mercado (como redução da poluição nas suas praias favoritas). Esta avaliação fez com que os cidadãos de Montevidéu apreciassem de forma clara e mensuráveis ​​os benefícios econômicos do projeto. Além disso, esta ferramenta essencial permitiu que os diferentes governos nacionais e locais avaliassem seus investimentos e ficassem comprometidos com o projeto.

A boa governação

Desde o início do projeto, a cidade de Montevidéu foi o órgão executor responsável pela sua elaboração e implementação. A cidade formou uma equipe técnica altamente qualificada para gerenciá-lo. O pessoal, bem como as responsabilidades e os compromissos da equipe responsável, pouco mudaram ao longo dos anos, apesar das sucessivas mudanças de governo. Esta continuidade (a mesma equipe está atualmente trabalhando na quarta fase do projeto) ajudou a assegurar que quaisquer alterações sejam enraizadas em fundamentos técnicos.

Pensar além do ciclo eleitoral é uma tarefa difícil para qualquer governo que pretende deixar um legado tangível e duradouro. No entanto, o projeto de saneamento em Montevidéu demonstra que esta meta é alcançável quando os formuladores de políticas não hesitam em pensar a longo prazo, e entendam as bases institucionais e políticas adequadas para garantir que o projeto sobreviva às mudanças de governo. 

Matéria originalmente publicada no portal do Banco Interamericano de Desarrollo (leia em espanhol)