Início > Noticias > Programa Cidades Sustentáveis participa do IV EMDS

Programa Cidades Sustentáveis participa do IV EMDS

Nesta semana, o Programa Cidades Sustentáveis (PCS) participa de diversas atividades do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS). Promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o Encontro tem o propósito de discutir e construir coletivamente uma agenda da federação brasileira, priorizando o desenvolvimento local sustentável. O evento acontece durante os dias 24, 25, 26, 27 e 28/4 no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Na manhã de terça-feira (25/4), Jorge Abrahão, coordenador-geral do Programa Cidades Sustentáveis e da Rede Nossa São Paulo, e Zuleica Goulart, coordenadora de mobilização do Programa Cidades Sustentáveis, participam de reunião sobre o tema “Parceria pelo Desenvolvimento Sustentável: um projeto de fortalecimento dos municípios para a promoção da Agenda 2030 e da Nova Agenda Urbana”. Na parte da tarde do mesmo dia, e também na quarta-feira (26/4), os dois representantes do PCS participam do ODslab, oficina promovida pela Agenda Pública e pela Estratégia ODS, da qual o Programa faz parte.

Jorge Abrahão participa ainda da Arena 3 "Indicadores de gestão e de qualidade de vida na administração municipal”, que acontece tarde de quarta-feira (26/4). O evento discutirá a importância dos indicadores na gestão das cidades. Além de Abrahão, integram a mesa de discussão: Marcio Lacerda, presidente da FNP, Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro, Paulo Rabello de Castro, presidente do IBGE, Cláudio Porto, da Macroplan, Alberto Borges, da Compara Brasil, Luiz Gustavo Andreoli, coordenador-geral dos Estados – TCU.

No mesmo dia (26/4), Zuleica participa do minicurso “Iniciativa Transformadora de Mobilidade Urbana (TUMI): Cidades Transparentes, Participativas, Resilientes e Adaptadas às Mudanças Climáticas”, que fará a avaliação da vulnerabilidade e a oportunidade de adaptação às mudanças climáticas, com foco na mobilidade. Participam também: Rachel Biderman, Clarisse Linke e Cezar Busatto.

Por fim, na quinta-feira (27/4), Jorge Abrahão participa da sala temática 9, que discutirá “Financiamento e implementação da Nova Agenda Urbana - os benefícios da implementação da Agenda 2030 no município". O evento abordará o processo de territorialização da Agenda 2030. Integram a mesa: Ieva Lazareviciute, do PNUD, Eduardo Tadeu, da Associação Brasileira de Municípios, Claudio Ribeiro, do SEGOVqPR, Mika Hakosalo, da Prefeitura de Estolcomo, Leandro Couto, do IPEA, Daniela Gomes Pinto, da FGV, Sérgio Andrade, da  Agenda Pública e Leonardo Werneck, da AFD.

Durante todo o Encontro, o Programa Cidades Sustentáveis contará com um espaço de apresentação e conversas na Praça de Boas Práticas.

Clique aqui e confira a programação completa do EMDS

Sobre o EMDS

Realizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS) é um evento bienal que reúne prefeitas e prefeitos de todo país, além de ministros, parlamentares, secretários municipais e estaduais, pesquisadores, estudantes e integrantes de delegações estrangeiras.  A última edição do evento reuniu mais de nove mil pessoas, um cenário ideal para estabelecer troca de informações entre os participantes, fortalecer e organizar as propostas de melhoria e aperfeiçoamento da gestão, a partir de agendas propositivas de desenvolvimento local sustentável.

Em sua quarta edição, realizada de 24 a 28 de abril, em Brasília/DF, o EMDS tem o objetivo de fomentar a construção e a pactuação de alternativas para o enfrentamento da grave situação fiscal dos municípios brasileiros. Para isso, tem como tema central “Reinventar o financiamento e a governança das cidades”, que, durante cinco dias, terá atividades voltadas para a promoção do diálogo com a próxima geração de prefeitas e prefeitos. Os debates serão norteados pelos eixos temáticos:

  • Serviços e políticas públicas como direitos da cidadania;
  • Cidades inteligentes, inovadoras, democráticas e transparentes;
  • Direito à Cidade;
  • Repactuação federativa, consorciamento e desenvolvimento regional;
  • Qualidade e eficiência na gestão pública e a judicialização da escassez;
  • Agenda urbana global e mudanças climáticas;
  • Incentivo à economia local, empreendedorismo, emprego, trabalho e renda.