Início > Noticias > Premiação vai reconhecer boas práticas para cumprimento de metas de desenvolvimento da ONU

Premiação vai reconhecer boas práticas para cumprimento de metas de desenvolvimento da ONU

Prêmio ODS Brasil foi lançado em evento nesta quinta-feira no Palácio do Planalto. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos pelas Nações Unidas têm prazo de execução até 2030.

Por Flavia Foreque, TV Globo, Brasília - portal G1

governo federal lançou na quarta-feira (1) o Prêmio ODS Brasil, com o objetivo de reconhecer boas práticas locais para o cumprimento das 169 metas que compõem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pelas Nações Unidas em 2015, com prazo de execução até 2030.

O prêmio foi divulgado em cerimônia no Palácio do Planalto pelo ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo).

No evento, foi divulgado ainda o plano de ação com medidas a serem adotadas até 2019 pelo Brasil

Esse plano é uma referência para os trabalhos da Comissão Nacional para os ODS, formada por representantes de governos e da sociedade civil. Entre as medidas previstas no documento, está a criação da chamada Câmara Temática Parcerias e Meios de Implementação, instalada hoje, que vai organizar a execução dos trabalhos.

"A comissão vai funcionar por meio das câmaras temáticas", explicou Henrique Villa da Costa Ferreira, Secretário-Executivo da Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Secretário Nacional de Articulação Social.

A elaboração do documento teve início em agosto do ano passado e foi apresentado na cerimônia por Heloisa Oliveira, da Fundação Abrinq.

O estímulo à criação de comissões subnacionais (estaduais e municipais), a integração das políticas públicas elaboradas por esses entes, a identificação de boas práticas já adotadas - e sua reprodução em outras cidades e regiões - são medidas previstas no plano.

Também está prevista a criação de uma plataforma digital para monitoramento da agenda e do alcance dos objetivos.

"Isso é importante para que a gente possa definir quais são os principais desafios que nós temos" afirmou Heloisa. "Essa agenda não é uma agenda deste governo, é uma agenda de Estado", completou.

"Aqui se debaterá a respeito de um dos grandes conflitos, talvez o maior de todos: o conflito entre a necessária prosperidade humana e a necessária preservação do planeta", disse o ministro Carlos Marun.

Matéria publicada no portal G1