Início > Noticias > Plataforma da Agenda 2030 é lançada durante a Habitat III

Plataforma da Agenda 2030 é lançada durante a Habitat III

Lançada hoje, em Quito (Equador), durante a Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III), a Plataforma da Agenda 2030 será apresentada por Haroldo Machado Filho, ponto focal da Agenda 2030 no PNUD Brasil.

A Agenda 2030 é um plano de ação global para em 2030 se alcançar o desenvolvimento sustentável. A Plataforma provê acesso à dados, canais de participação e informações gerais para o acompanhamento das ações orientadas ao cumprimento dessa Agenda.

Uma das principais diretrizes adotadas na Conferência Rio+20 definiu que a Agenda 2030 seria construída “de baixo para cima” e em consulta com sociedade civil sobre as suas prioridades. E como resultado desse processo no Brasil se formou uma ampla rede de organizações de sociedade civil incluindo 5 grandes redes nacionais, dentre elas o Programa Cidades Sustentáveis.

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio + 20, acordou-se, no documento final da Conferência, que um conjunto de metas seria desenvolvido com vistas à promoção do desenvolvimento sustentável, com base nos avanços dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) – cuja data limite para serem alcançados foi o final do ano de 2015. O documento afirma que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) deveriam ter embasamento científico para a criação de metas e para a utilização de indicadores que aferem corretamente seu progresso. O texto determinou ainda a criação dos processos que estabeleceram estes objetivos.

Após a Conferência, um amplo e inclusivo sistema de consulta foi empreendido sobre questões de interesse global. Muitas vozes informaram este debate, e valiosas contribuições foram efetuadas a partir de uma ampla gama de partes interessadas. Para citar algumas dessas contribuições, vale a pena lembrar os subsídios de grupos organizados da sociedade civil consolidados no relatório “Um milhão de vozes: o mundo que queremos”, a pesquisa online “Meu mundo”, as contribuições de líderes no âmbito de um Painel de Alto Nível sobre Sustentabilidade Global, recomendações de acadêmicos e cientistas convocados por meio da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável, subsídios do setor privado consubstanciados no relatório do Pacto Global das Nações Unidas, bem como a experiência do Sistema da ONU apresentada em um relatório sobre a agenda de desenvolvimento pós-2015, tal qual por meio do apoio de uma equipe de suporte técnico.

A partir destas múltiplas contribuições, chegou-se a uma proposta de objetivos e metas que, em setembro de 2015, na Cúpula das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, ocorrida durante a 70ª sessão da Assembleia Geral da ONU, foi adotada como parte central da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável (A/RES/70/1) pelos Estados-membro das Nações Unidas. A Agenda lista os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, amparados sobre o tripé do desenvolvimento sustentável, que considera as dimensões social, ambiental e econômica de forma integrada e indivisível ao longo de todas as suas 169 metas. O horizonte temporal que os países acordaram para o cumprimento destas metas e objetivos é de 15 anos, sendo 2030 o ano final de vigência dos ODS.

Sobre as organizações participantes

Movimento Nacional ODS Nós Podemos – movimento nacional que promove conscientização dos setores público, privado e da sociedade civil sobre Agenda 2030 e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Movimento foi criado em 2004 para promover os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e após a adoção da Agenda 2030 mudou o foco para ODS.

Grupo de Trabalho - Agenda 2030. O Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável no Brasil foi articulado pela Abong em preparação para Conferência Rio+20 e posterior negociação sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) entendendo que esse processo deve levar em conta o acúmulo das Organizações da Sociedade Civil que vêm trabalhando diretamente na defesa de direitos, no combate à desigualdade e no respeito aos limites do planeta. Atualmente o GT - Agenda 2030 está trabalhando com o tema de participação social no monitoramento de implementação da Agenda 2030 no âmbito nacional.

Programa Cidades Sustentáveis – O Programa Cidades Sustentáveis promove a proposta de desenvolvimento sustentável entre gestores públicos com foco em sustentabilidade urbana. O Programa oferece como ferramenta a Plataforma Cidades Sustentáveis - uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes áreas da gestão pública, e incorpora de maneira integrada as dimensões social, ambiental, econômica, política e cultural em 12 eixos temáticos alinhados aos ODS. A cada um destes eixos estão associados indicadores, casos exemplares e referências nacionais e internacionais a serem perseguidas pelos municípios.

Rede ODS – Uma rede de de instituições públicas e privadas, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, povos originários, povos e comunidades tradicionais que promove diálogo inter-setorial sobre processo de desenvolvimento pautado em direitos humanos e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Estratégia ODS – uma coalizão inter-setorial de entidades interessadas em promover debate sobre meios de implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e busca pelas soluções de impacto para o seu alcance.

Saiba mais: www.agenda2030.com.br