Início > Noticias > Nossa São Paulo apresenta balanço do Plano de Metas e Mapa da Desigualdade atualizado

Nossa São Paulo apresenta balanço do Plano de Metas e Mapa da Desigualdade atualizado

Candidatos a prefeito da cidade foram convidados para o evento, que teve também a apresentação do projeto “32xSP”. 

Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo

Nesta quarta-feira (31/8), a Rede Nossa São Paulo apresentou um balanço do Programa de Metas da atual gestão municipal. 

Além da avaliação sobre o cumprimento (ou não) das 123 metas prometidas pela Prefeitura de São Paulo para o período 2013/2016, a organização divulgou no evento uma versão atualizada do Mapa da Desigualdade da Cidade. 

Com base em dados econômicos e sociais, o Mapa da Desigualdade revela os melhores e piores indicadores por distrito da capital paulista.

Para cada um dos indicadores avaliados, o estudo aponta a diferença entre o melhor e o pior distrito – o que a Rede Nossa São Paulo chama de “desigualtômetro”.

Na avaliação dos promotores da iniciativa, o Mapa da Desigualdade é uma espécie de radiografia da qualidade de vida nas diversas regiões da cidade.

Os candidatos a prefeito da capital paulista foram convidados para o evento, que teve ainda a apresentação do projeto “32xSP” – um novo site de notícias sobre o que acontece nas 32 subprefeituras da cidade, fruto de parceria entre a Rede Nossa São Paulo e a Agência Mural de Jornalismo das Periferias.

Ao final das apresentações, os candidatos a prefeito poderam fazer seus comentários e apresentar ideias para reduzir a desigualdade na cidade.

Balanço anterior 

No último ano da gestão anterior – do prefeito Gilberto Kassab – a Rede Nossa São também apresentou um balanço sobre o Plano de Metas, que naquela administração foi chamado de Agenda 2012. 

Clique aqui e confira a avaliação da organização sobre o Plano de Metas da gestão anterior – o primeiro a ser apresentado à cidade de São Paulo. 

Por uma iniciativa da Rede Nossa São Paulo, a capital paulista foi a primeira cidade do Brasil a aprovar uma emenda para obrigar os prefeitos a apresentarem um programa de metas quantitativas e qualitativas para cada área da administração municipal.

Apresentada ao Legislativo Paulistano em agosto de 2007 e aprovada em fevereiro de 2008, a Lei do Plano de Metas de São Paulo determina que todo prefeito, eleito ou reeleito, apresentará o Programa de Metas de sua gestão em até noventa dias após sua posse.