Início > Noticias > 25% das mulheres paulistanas já sofreram assédio no transporte coletivo

25% das mulheres paulistanas já sofreram assédio no transporte coletivo

Esse é um dos resultados da pesquisa de percepção “Viver em São Paulo: Mulher” divulgada pela Rede Nossa São Paulo e Ibope Inteligência, em parceria com o Sesc São Paulo

Por Airton Goes, da Rede Nossa São Paulo

Uma em cada quatro mulheres paulistanas – ou seja, 25% delas – diz que já sofreu assédio dentro do transporte coletivo (ônibus, trem ou metrô). A informação integra os resultados da pesquisa divulgada nesta quinta-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, pela Rede Nossa São Paulo e Ibope Inteligência, em parceria com o Sesc São Paulo.

Realizada em um evento público no Sesc Parque Dom Pedro, a apresentação da pesquisa “Viver em São Paulo: Mulher” mostra também que 16% das paulistanas já sofreram assédio no ambiente de trabalho. Além disso, 13% das entrevistadas afirmam ter passado por abordagem desrespeitosa, ou seja, foram agarradas, beijadas ou outra situação sem o seu consentimento.  

Outro dado revelador sobre as dificuldades enfrentadas pelas mulheres na capital paulistana: uma em cada cinco – 19% delas – diz já ter sofrido algum tipo de preconceito ou discriminação no trabalho por ser mulher.  

A pesquisa de percepção das paulistanas constata ainda que as elas são, de longe, as principais responsáveis pelos cuidados dos filhos. De acordo com os dados apresentados, 43% das mães ficam mais tempo com o filho ou a filha do que a outra pessoa responsável e outras 27% não dividem esses cuidados com ninguém. Por outro lado, apenas 12% compartilham os cuidados dos filhos de maneira igual com outra pessoa e 7% ficam menos tempo com eles.

Confira aqui a apresentação da pesquisa “Viver em São Paulo: Mulher”

Sobre a pesquisa

O levantamento de percepção realizou 428 entrevistas com pessoas do sexo feminino de 16 anos ou mais, entre os dias 8 e 27 de dezembro de 2017.

A margem de erro da pesquisa é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos, sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Confira aqui a pesquisa “Viver em São Paulo: Mulher” completa.