Início > Boas Praticas > Festival de Ecomobilidade na Cidade de Suwon

Festival de Ecomobilidade na Cidade de Suwon

Suwon

Continente: 
Ásia
País: 
Coreia do Sul
População (Ano): 
1.170.878 hab.
Ano População: 
2013
No bairro Haenggung-dong, na cidade de Suwon, Coréia do Sul, foi realizada uma experiência em que, durante um mês, foi proibida a circulação de automóveis. O Festival Mundial de Ecomobilidade trouxe efeitos que perduram até hoje, já que gerou uma mudança de percepção em relação aos carros e motivou as autoridades a implementarem iniciativas para devolver as ruas às pessoas e aos ciclistas.

Descrição:

O transporte sustentável, eficiente e seguro tem impacto significativo no planeta em termos ambientais, além de melhorar os espaços públicos, a saúde e a economia das cidades. As áreas urbanas já produzem 75% das emissões globais de CO2 devido, em grande parte, ao transporte urbano. 

Visando uma mobilidade sustentável, em setembro de2013, aconteceu em Suwon o primeiro Festival Mundial de Ecomobilidade.

Durante o mês inteiro do Festival, foi proposto que os habitantes do bairro Haenggung-dong não usassem seus carros. A proposta é que eles se locomovessem apenas a pé, de bicicleta ou transporte público. A iniciativa tinha como objetivo aproximar os cidadãos dos benefícios resultantes da redução do número de automóveis em circulação.

Para que isso acontecesse, foi necessário mais de um ano de preparação, com pesquisas aos residentes, consultas a especialistas, planejamento rigoroso, apoio das partes interessadas, reforço de políticas e adequação de infraestrutura.

Na ocasião, 4.343 residentes participaram da iniciativa, deixando seus carros na garagem. Para a melhoria da mobilidade sustentável, a pé, de transporte público livre de combustível fóssil ou de bicicleta, o governo local providenciou a ampliação de algumas calçadas e disponibilizou 500 bicicletas para moradores e donos de estabelecimentos na região. Além disso, foram plantadas diversas árvores no bairro, visando, futuramente, tornar os trajetos mais agradáveis e sombreados.

Outras melhorias providenciadas pelo governo para tornar as ruas mais convidativas aos pedestres incluem reparos nas fachadas de lojas, convites aos artistas da comunidade que pintaram diversos murais, nivelamento e repavimentação das ruas, transformação de lotes ou "antigos" estacionamentos em pequenos parques, criação de estacionamentos para bicicletas e instalação de bancos e mobiliários urbanos para o desfrute dos moradores e visitantes.

Além das bicicletas, também foram disponibilizadas uma série de alternativas inovadoras de transporte aos moradores do bairro, como diferentes tipos de veículos elétricos, andadores, triciclos e até um “ônibus bicicleta” – uma ideia de transporte coletivo que estimula todos a pedalarem e cria um ambiente de confraternização entre os passageiros.

Durante o mês livre de automóveis, as pessoas perceberam que o ar estava mais limpo, que o ruído havia diminuído e que os trajetos mais seguros valiam mais que se deslocar de maneira cômoda de carro. Além disso, segundo um relatório da organização do festival, os moradores de Haenggung-dong descobriram que num bairro sem carros, os espaços entre os edifícios se transformam em lugares seguros e verdes a serem aproveitados.

Como consequência desse mês sem carros, os cidadãos passaram a desfrutar mais de sua cidade, vendo-a através de outra perspectiva e, assim, adotaram em definitivo a mudança de hábito.

Foram os próprios moradores que reivindicaram e conseguiram a eliminação dos estacionamentos de automóveis nas principais avenidas (Hwaseomun e Sinpung), a implementação de Zonas 30 e os finais de semana livres de carros, além das bicicletas que ficaram para aluguel à disposição dos mesmos.

O governo, por sua vez, anunciou que construiria mais ciclovias, melhoraria o sistema de transporte público e reduziria os limites de velocidade em outras partes da cidade. Em decorrência das reivindicações da população, as autoridades também adaptaram as ruas do bairro Haenggung-dong. Muitas delas transformaram-se em calçadões, com muitas árvores e bancos, que as tornaram mais amigáveis a pedestres e ciclistas.

Com essa iniciativa, a cidade se converteu em exemplo de promoção de soluções ambientais e de sustentabilidade. O governo implantou definitivamente uma mudança real no planejamento da cidade voltada para a redução das emissões de CO2, por meio de uma mobilidade sustentável.

O investimento no transporte público, em vias cicláveis, no programa de aluguel de bicicletas, entre outros, vieram para ficar e a política se expandiu para toda a cidade.

Objetivos:

- Mudar o paradigma e comprovar que é possível uma comunidade adotar modos sustentáveis de transporte e promover um convívio comunitário mais saudável e harmonioso;

- Envolver a população para uma postura de baixa emissão de carbono. Suwon planeja reduzir suas emissões de carbono em 40% até o ano 2030;

- Quebrar o ciclo da dependência de combustíveis fósseis, enfatizando a qualidade de vida.

Cronograma e Metodologia:

- 2013: Primeira Edição do Festival Mundial de Ecomobilidade;

- O seminário durou três dias, mas durante o encontro foi definido o bairro de aproximadamente 4.300 habitantes que passaria um mês com o tráfego proibido de veículos emissores de carbono (automóveis, ônibus, caminhões, etc.);

- Para a realização do mês sem carro, as autoridades realizaram consultas à população e visitas porta a porta, para explicar a proposta e os impactos que teria no dia a dia das pessoas. As visitas também tinham o objetivo de registrar os comentários e as sugestões dos moradores;

- Na sequência do processo de consulta, foram desenvolvidos planos para que os moradores pudessem viver tranquilamente nesse um mês sem utilizar o carro;

- Para aliviar a preocupação, um programa de workshops, consultas e formação em eco mobilidade foi criado, de forma a envolver os moradores no planejamento do evento;

- Foram investidos pela prefeitura cerca de 9 milhões de euros para preparar a região;

- A Cidade de Suwon é integrante do ICLEI (Governos Locais pela Sustentabilidade) desde 2005, e membro do Ecomobilidade Alliance desde 2011.

Resultados:

- 2013: Ganhou menção honrosa no Sustainable Transport Award (STA – Premiação do Transporte Sustentável), organizado anualmente pelo Instituto de Políticas para o Transporte e Desenvolvimento (ITDP);

- 30 dias sem utilizar 1.500 carros;

- O estímulo ao uso de bicicleta tem sido constante e, atualmente, a cidade tem 292,2 Km de ciclovias e sete estações para aluguel de bicicleta. Além disso, as melhorias nas ciclovias continuam;

- Durante um mês, 98% de todos os carros de moradores permaneceram fora da área do festival;

- O período após o evento deixou um legado duradouro. Os residentes ficaram interessados e dispostos a manter muitos dos aspectos da ecomobilidade, além de melhorar os bairros por meio de um planejamento integrado; 

- Haenggung-dong se tornou um bairro com ar mais limpo, com menos barulho e acidentes;

- Cerca de 70% dos residentes que inicialmente se opunham ao projeto mudaram sua opinião e apoiaram o festival;

- Ao longo de um mês, o Festival Mundial de Ecomobilidade atraiu mais de 1 milhão de visitantes ao Haenggung-dong, com atividades culturais e feiras aos finais de semana; 
 
- Cerca de 4.300 moradores do bairro adotaram um estilo de vida “Ecomobile”, para experimentar uma locomoção integrada e socialmente inclusiva e saudável;

- Redução definitiva do limite de velocidade para automóveis fixado em 30 km/h em ruas residências e zonas especiais em toda a cidade. Aos sábados e domingos, a circulação de carros está proibida por reivindicação da população;

- No site da prefeitura existe toda uma política voltada para a mobilidade sustentável, com ampla divulgação dos benefícios da locomoção por bicicleta e informações de todas as linhas de ônibus.

Instituições Envolvidas:

Prefeitura da Cidade

Parceria com a o ICLEI-Governos Locais pela Sustentabilidade e com a UN-Habitat

Fontes:

ICLEI

Mundo Sustentável

The City Fix

Ecomobility Festival

Suwon

 

14
última modificação: qua, 19/10/2016 - 15:13